Soluções técnicas em engenharia elétrica e telecomunicações

Todos os artigos

Publicações

Artigo publicado no Jornal do Síndico - Dezembro de 2007


Retrofit em instalações elétricas

 

O termo “retrofit” em Inglês nada mais é do que a popular “reforma”, mas aqui é empregado com um sentido de customizar, adaptar e melhorar os equipamentos, trazendo conforto e a possibilidades de uso de uma instalação antiga com segurança.

Quando falamos em “retrofit” de um quadro de disjuntores estamos falando da substituição de disjuntores, barramentos e outros dispositivos internos do quadro, mantendo-se a carcaça a tampa e na maioria dos casos até os condutores visando adequar o quadro às normas técnicas vigentes.

Nos últimos anos presenciamos claramente o crescimento no número e na potência dos aparelhos elétricos ao nosso redor, a tecnologia trouxe mais conforto e mais agilidade. No entanto em nosso cotidiano não atentamos para as limitações das nossas instalações elétricas, que por vezes têm mais de duas décadas. Os condutores assim como seus dispositivos de proteção tem limitações na operação e vida útil restrita, por isso devem sofrer inspeções periódicas.

A maioria das instalações brasileiras com mais de cinco anos sequer tem DR e aterramento, os circuitos não são divididos da forma indicada na norma e outros pequenos deslizes.

Em condomínios, na maioria dos casos uma inspeção a cada dois anos é o suficiente. Considerando que hajam acréscimos moderados.

A primeira inspeção tem que ser feita com aproximadamente cinco anos e serve para adequar as instalações às normas técnicas vigentes e instalar novos dispositivos de proteção e controle.

Quando temos uma instalação elétrica antiga mais onde os condutores ainda estão em condições seguras de uso e atendem as demandas das cargas podemos fazer uma reforma no quadro de disjuntores a fim de proporcionar uma instalação segura e reduzir os custos de manutenção, ou seja fazemos um “retrofit” nas nossas instalações.

Com isso instalamos disjuntores mais sensíveis, que desligam os circuitos mais rápido, dispositivos DR que desligam no caso de fuga de corrente ou de choque elétrico, DPST’s que limitam as sobre-tensões reduzindo os danos aos equipamentos elétricos e barramentos adequados, garantindo mais segurança.

Essa reforma é feita de forma que consigamos ter uma instalação segura sem grandes intervenções e com um custo acessível.

Desde 2006

Recomende:    Twitter   Facebook   Email

© 2015 Fabrício Mendonça Eletrotécnico.